Skip navigation

Da luz fez-se a vida

O amarelo de lá também vem

O alimento da alma

das plantas e nosso também

A lua não a tem propriamente

mas nem por isso se esfria

pois toda noite a luz respeitosamente

pede licensa, afaga e se irradia

O Girassol que vos diga

quanta magia, quanto encanto

Naquele campo cheio de vida

Ele gira e gira em busca do seu acalanto

A luz que me aproximou

A luz que lhe fez parar

Hoje nem se quer me olhou

Apertou o meu coração e me fez chorar

Um pote cheio de alegria, se espatifou

Fez toda aquela magia se pulverizar

Um lindo laço vermelho, se desamarrou

Uma linda luz vermelha, se foi pelo ar

Se não há luz, não há fotografia

Se não há fotografia, não há amor

Se não há amor, não há poesia

Sem poesia, nada brilha, nem se quer uma flor

Texto: Bruno Pavão

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: